Tags

Antonio Capel

 

 

 

 

para D.

 

Você me trouxe do Chile
um lago verde e brilhava
em suas fotografias.
Se eu pudesse usá-lo no dedo
ou numa corrente de ouro
ou gravar meu nome nele
ou olhá-lo para sempre
até não ver mais nada…
Você me disse, uma tarde,
que Vênus é um menino
andando no Louvre
e eu acredito em tudo que você fala.
Eu acredito em tudo que você guarda
– saiba –
discos de Leonard Cohen,
lembranças da Áustria,
jornais nunca lidos,
Funeral Blues.
Eu acredito no colorido de suas fotografias.
Se eu pudesse usá-las na alma,
incrustadas
no meu sangue,
escorrendo quando eu durmo
como sonhos circulares…
Você me faz pensar na eternidade
todo dia.

 

 

 

© Carla Severo Trindade