Tags

Jackson Pollock

 

 

 

 

Escrever é um modo delicado
de sangrar pelos dedos:
há um esvair-se
a cada letra
pingada no papel.

 

É também um jeito
de costurar feridas:
há sempre algo em cada verso
que me cicatriza.

 

Estranho instinto, este:
meio suicídio,
meio cirurgia,
que, num só gesto,
me corta e me costura.

 

Mas sempre dói.

 

 

 

 

 

© Tony Saad