Tags

Lorena Cordero

Lorena Cordero

 

 

 

 

Dai-me, Senhor,
O poder de aniquilar meus desafetos,
Comandar meus demônios prediletos
E, assim, seguir contente o meu destino.

 

Dai-me, Senhor,
O prazer de envenenar minha família,
Vê-los morrer aos poucos na armadilha
E, assim, cumprir meus sonhos de menino.

 

Dai-me, Senhor,
O dever de executar minhas amantes,
Ouvir seus ais nos últimos instantes
E, assim, absolver meu desatino.

 

Dai-me, Senhor,
O prazer de torturar meus professores,
Provocar em cada um terríveis dores
E, assim, me exorcizar de todo ensino.

 

E então,
Depois de um século de fel,
Morrer sem pressa, flácido, cruel,
E por tua obra e graça ir para o céu.

 

 

© Tony Saad